Nota do Movimento NasRuas Posicionamento do Movimento NasRuas sobre a Paralisação dos caminhoneiros e Pronunciamento do Presidente do Brasil

Durante todos os últimos 7 dias estivemos cobrindo e apoiando a pauta dos caminhoneiros, divulgando suas ações e estivemos presentes em seus pontos de parada.
Há pouco o Presidente Michel Temer fez um pronunciamento, após conversar com todos os representantes da categoria de caminhoneiros, basicamente determinando o seguinte:
1. Redução do preço do diesel em R$0,46 (parte do PIS, COFINS e 100% da CIDE somados).
2. A redução de preço será válida por 60 dias. Depois disso haverá reajustes mensais e não mais diários, avisando sempre com antecedência.
3. Editará uma medida provisória com isenção de cobrança de caminhões com eixo erguido em TODOS os pedágios do Brasil, sejam de estradas federais ou estaduais.
4. Reserva de mercado na CONAB de 30% para autônomos, uma solicitação de anos da categoria.
5. Tabela de frete mínimo para os caminhoneiros não terem prejuízos, com reajuste de 3 em 3 meses.
Destacou ainda que não haverá oneração de pagamento na folha de outras categorias e que as medidas anunciadas na quinta feira seguem valendo. Temer vai cumprir todos os itens.
Desta forma, todas as reivindicações APRESENTADAS foram atendidas.
O NasRuas gostaria de frisar que os caminhoneiros não pediram a redução da gasolina e do álcool, não foi pedida nenhuma medida que atenda aos anseios da população em geral. Em alguns pontos de parada se via o pedido de Voto 100% impresso, melhorias nas condições das estradas e da segurança pública.
Há alguns minutos o líder dos caminhoneiros, “Chorão”, gravou um vídeo dizendo que o pronunciamento do Presidente não vale nada se não for assinada uma lei e não um decreto somente. Mais uma vez tiveram a oportunidade de falar sobre outras reivindicações, mas não foi feito, infelizmente.
O povo se uniu à esta pauta dos caminhoneiros com paixão, mas os caminhoneiros não ouviram o clamor dos brasileiros. O Movimento NasRuas os apoiou, esteve presente em várias paradas, ajudando com alimentos, água, kit de higiene, filmando os caminhoneiros e lhes dando publicidade.
No dia 26/05 nossa porta voz, Carla Zambelli, gravou um vídeo alertando para a pauta da categoria e foi extremamente hostilizada, porque entendeu-se que o movimento não estaria apoiando os caminhoneiros, apesar das diversas ações já realizadas.
Várias cidades ficaram sem avião, sem transporte público, sem serviço funerário. Aulas foram suspensas, comércios foram fechados, pessoas com enfermidades não puderam ir até os hospitais, funcionários de farmácias não compareceram ao trabalho e muitas não abriram suas portas para a venda de medicamentos.
Todo tipo de transtorno foi causado, mas a população, os artistas e formadores de opinião continuaram ao lado dos caminhoneiros.
Então gostaríamos de recordá-los do impeachment, quando cerca de 3% da categoria dos caminhoneiros pararam em novembro daquele de 2015, para apoiar a saída da mulher que foi Ministra de Minas e Energia em 2002, que quase faliu a Petrobrás como presidente do conselho da estatal, que em 2005 articulou um rombo bilionário com a PDVSA (estatal venezuelana), superfaturou a obra de Abreu de Lima, que comprou Pasadena para desviar bilhões para a conta do Petrolão. O mesmo grupo que negociou com os Bolivianos e deu de presente uma refinaria a Evo Morales… enfim, foram tantos escândalos que a Petrobrás chegou a valer uma miséria, mas estava sendo recuperada aos poucos pelo novo Presidente Pedro Parente.
Recuperação esta que não durou muito, já que a Petrobrás teve um prejuízo de mais de R$10 bilhões em 7 dias de greve. Fora o prejuízo dos diversos trabalhadores que por ficarem sem abastecimento e sem combustível, não puderam trabalhar nos últimos dias, tudo isso sempre com grande apoio da população.
Desde 1964 o povo brasileiro permanecia inerte na política, quando clamou nas ruas por uma intervenção militar. Ao conseguir, em abril de 1964, terceirizou o problema para os militares e o gigante adormeceu.
Em 2011 o NasRuas começou um trabalho hercúleo de tentar mostrar o que a falta de cidadania faz com o nosso país. A corrupção é fruto da nossa dormência, da nossa insistência em sempre terceirizar os nossos problemas.
O impeachment foi terceirizado para os movimentos e a partir do sucesso desta empreitada, os movimentos passaram a ser os principais “culpados” quando algo no país vai mal.
Desta vez, ao tentar mostrar para nossos seguidores que a greve era de uma categoria e que a pauta não nos pertencia, e que por mais que saíssemos às ruas, as reivindicações seriam atendidas somente para a categoria, fomos mal interpretados e xingados, veementemente.
Fizemos a vontade do povo mais uma vez e estivemos NasRuas neste domingo, hoje, mais cedo. O povo compareceu, com diversas pautas, dentre elas o voto impresso, o qual tanto precisamos.
Ao ver há pouco o vídeo de “Chorão” (líder dos caminhoneiros autônomos) dizendo que só voltarão quando as pautas deles virarem leis e que somente a categoria pode acabar com a greve, me perguntei se o povo entenderá que por mais que tenhamos apoiado a pauta deles, eles ignoraram a pauta que deveria ser de todos os brasileiros.
Alguns nos acusaram de aproveitadores, mas não perceberam que oportunistas foram aqueles que nadaram na onda dos caminhoneiros, de forma paternalista, lhes dando apoio absoluto sem pensar nas consequências que poderiam causar até morte de pessoas, animais e, além de tudo, não atenderiam uma pauta Brasil e sim a pauta apenas da categoria.
Agora nos resta esperar, para ver como ficarão os poucos caminhoneiros que têm noção do fato de que as pautas da categoria não só são egoístas, como prejudicam o povo que acaba de sofrer um aumento na gasolina, para subsidiar a baixa do diesel. Ou seja, mesmo os apoiando, a conta virá para NÓS PAGARMOS.
A mudança no Brasil não virá a galope, não podemos terceirizar o problema, mais uma vez, para as Forças Armadas, nem para um salvador da pátria, porque não há tal pessoa.
Esperamos de verdade que o povo entenda que ou participamos séria e permanentemente da política, de forma consciente e proativa, ou seremos sempre engolidos pela corrupção e a incompetência.
Ass. Carla Zambelli – Porta voz – Movimento NasRuas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *